Páginas

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Resoluções de Ano Novo


Depois da meia noite do dia 31 de dezembro de 2009, será 2010. Teoricamente continuaremos as mesmas pessoas, com os mesmos amigos,os mesmos empregos, os mesmos relacionamentos (alguns), as mesmas conquistas passadas. A pequena perspectiva é que depois da meia noite, haverá um ano inteiro de possibilidades, onde tudo é possível, onde temos como escrever uma nova história...

2009 foi um ano excelente para mim. Muito teatro, recompesas, conquistas, surpresas no trabalho, negativas e positivas, amigos que não eram tão amigos, amigos novos que pareciam velhos conhecidos, máscaras que se espatifaram no chão e revelaram coisas que eu não gostaria de ter presenciado mas fui obrigada, beijos roubados, beijos dados, surpresas afetivas...

Em 2010 tem algumas coisas que eu QUERO E VOU realizar:

- Viajar com teatro mostrando o trabalho e conhecendo lugares e pessoas novas;

- fazer academia para condicionamento para a temporada da Encalhada em POA em março;

- Me preocupar menos com algumas coisas e me divertir mais ainda;

- Comprar meu apartamento;

- Selecionar melhor alguns trabalhos, e fazer SOMENTE O QUE GOSTO;

- Não trabalhar tanto no Natal;

- Viajar,viajar, viajar...

- Fazer mais cursos de teatro fora do Estado;

- Sede do grupo...

- Encontrar o "cavaleiro da távola redonda" (gurias sabem o que falam e procuram juntas)

- Trabalhar mais o lado espiritual;

-SER IMENSAMENTE FELIZ!!!

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Natal, Natal, Natal...socorro!!!!!


Mais um Natal! As lojas superfaturam seus produtos na expectativa de lucrarem em meio a crise. As músicas natalinas invadem lojas, casas, ruas...a cidade fica toda em vermelho e branco, mesmo cafona,identifica-se que é Natal! As familias brigam o ano todo,mas fazem questão da super ceia de confraternização. A globo coloca Roberto Carlos pela milionésima vez (ele é rei, mas haja dó, todo ano?).Pra completar o panetone natalino,estou em dois espetáculos de Natal, com váaaaaaaaaaarrrrrrrrriiiiiiiiiaaaaaaaaaasssssssssssssss músicas natalinas. Nunca fui de fazer ceia com familia, não sei qual foi a última vez que passei realmente com minha familia.Lembro de estar na ceia dos vizinhos, dos amigos, dos colegas...Natal pra mim é apenas feriado. Data celebrada no calendário cristão, sabemos que historicamente Cristo não nasceu dia 25 de dezembro, nem sabemos se ele realmente passou por esse planeta. Mas enfim, acreditamos, festejamos, bebemos e comemos peru (pobres coitados!)

Não me entendam mal, mas essa data me deixa um pouco depressiva, complacente mas depressiva. Sempre vou pra casa sozinha no final da noite e rezo para dormir logo, e passar logo...o ano novo tem um gosto diferente,vem carregado de possibilidades, mas o Natal? Socorro!

Graças a deus minha filha, vai sempre para POA, passa com a avó e primas (lá eles se reunem), e quando volta, encontra a árvore de natal cheia de presentes. Papai Noel sempre passa por aqui.

Mas independente de qualquer coisa, desejo a todos um excelente Natal! Ao amigos, aos colegas de trabalho, ao meus alunos,a minha familia, a todos que de uma forma ou outra convivem comigo. Uma gotinha de felicidade e desejos positivos nunca fez mal a ninguém, no final das contas!

FELIZ NATAL!!!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

TEMPORADA EM PORTO ALEGRE


Quero aqui socializar uma grata notícia. O Grupo Artigos se inscreveu para o edital de ocupação da Casa de Cultura Mário Quintana em POA com dois espetáculos: o infantil "Criança Não Faz de Conta" e o adulto "A Encalhada". Para nossa surpresa fomos contemplados com a temporada dos dois espetáculos, um na Bruno Kiefer e outro na Carlos Carvalho.

A temporada será de 12 de março a 04 de abril de 2010.

Um presentão pelos 15 anos do grupo em 2009.

Parabéns a todos nós!!!

domingo, 13 de dezembro de 2009

Então é Natal! (socorro!!)

Minha filha Ísis (boneca) e o amigo Pablo (bobo)
Eu, de Mamãe Noela sentada
Como vocês sabem, participo pelo segundo ano consecutivo como atriz (Mamãe Noela) da Fantástica Fábrica de Natal de Gramado. Soube que em Sp no anhembi onde está sendo montada com atores de lá, hpa fotos da mamãe noela no hall de entrada, metrôs, etc...achei tão engraçado isso...
Também faço uma árvore no desfile de natal além de ter trabalhado como professora de teatro,também pelo segundo ano, com todo o elenco (diga-se mais de 300 pessoas), minha filha também participa. Ou seja,Natal pelo poros, quando as pessoas se reúnem para a ceia, nós, que trabalhamos desde de agosto a janeiro em cima do evento só queremos descansar...



segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Você hoje é uma pessoa normal, como eu!!


Ontem, no encerramento de Ballet da minha filha, ouvi uma frase que me deixou pensativa... Ao entrar no hall, as mães podiam entrar na plateia antes dos convidados, quando fui fazer isso me disseram que tínhamos que aguardar. Eu disse: "ok, aguardamos". Uma senhora, conhecida minha, me olhou com todo o deboche que pode haver nesta vida e disse: "Hoje você é uma pessoa normal como eu!" eu fiquei olhando para ela com vontade de dizer milhões de coisas, mas como tenho buscado não ser tão impulsiva e explodir como de costume, olhei apenas para ela. Ela deve ter percebido meu olhar fulminante e começou a perguntar sobre coreografias, etc...

Será que a imagem das pessoas que trabalham com Arte é a de não ser "normal". O que é ser "normal" afinal? O que define quem é ou não normal? No final dei risada, por isso...Talvez não tenha sido por mal, mas o infeliz comentário reberverou. Claro, as pessoas estão acostumadas a ver Lisiane Berti nos palcos, atuando, dirigindo, encenando, dando aula... dificilmente como um ser normal que apenas vai assistir algo. Meu papel mãe responsável é cumprido diariamente, mas não faço questão de mostrar, só quando é necessário. No desfile de natal, por exemplo, os maquiadores souberam esta semana que a Ísis é minha filha, porque outra pessoa comentou,não eu. Procuro ter uma vida normal, mas simplesmente não tem como, se for analisar...

Ter uma vida diferente é normal! Depende de quem a vê ou a julga. O importante é sermos felizes cada um a seu modo, isso sim, seria o "normal" da vida cotidiana.

sábado, 14 de novembro de 2009

Mais uma fábrica...


Dia 11 foi a pré-estreia da fantástica fábrica de natal 2009. Novo elenco, novos bailarinos, mesmos contraregras, velhos e novos, expectativa e dissabores...Foi muito intensa a apresentação do dia 11, estavam todos na mesma energia, com a mesma vontade, com a mesma garra...

Dia 13 foi a estreia oficial. Egos aflorados em função do especial da Xuxa, choros, risos, papos, decepções...cansaço!

A frase que fica:"Nunca conhecemos realmente uma pessoa, a cada dia, novas descobertas"

EU ANDO CANSADA DE EGOCENTRISMO, ESTRELISMO, FALTA DE PROFISSIONALISMO, HIPOCRISIA...

Mas se Deus quiser, e eu vou fazer, 2010 vai ser bem diferente e quero deixar de fazer metade das coisas que tive de fazer este ano...me livrar das "bengalas"de vez e vivenciar e experienciar o que eu REALMENTE quero fazer...

beijos...

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Vou por aí..."descobrindo" e "vivendo"


Hello blog querido! Quase um mês que não apareço por aqui, mas não foi por falta de vontade e sim de tempo. Ensaios de turma, encerramentos, desfile, fábrica...ascensões e decepções...

Tenho procurado rir das armadilhas da vida, refrear a raiva e buscar ânimo quando muitos gostariam de me ver completamente derrotada!

Aos amigos, agradeço os bons momentos, aos inimigos declarados, respeito! Respeito porque graças a vocês tenho que ser estrategista e resgatar minha sanidade.

O tempo voa...fim do ano chegando...muita coisa acontecendo...universo em total conspiração...energias fluíndo...criatividade crescente...amores ardentes...forças latentes...raiva crescente...

Segunda-feira estou indo a São Paulo fazer treinamento com atores da fábrica de lá. Algo que NUNCA imaginei que faria, nunca almejei e simplesmente aconteceu. Pum! Estarei lá trabalhando com gente que nunca vi, atores que desconheço, novas energias, lugares totalmente novos...

Essa viagem me consola! Me liberta de algumas frustrações cotidianas, me move ao desconhecido tentador...o novo! O gosto sabor do novo!! Mas como tudo que é bom dura o tempo suficiente que tem de durar, preparamo-nos para as próximas batalhas...almejando projetos bem maiores...

"Quem se contenta com pouco, merece pouco e só terá pouco, porque é tão hipócrita e incoerente que confunde "pouco" com "suficiente" e mede forças diárias com si mesmo. Quem corre atrás do muito, demora muito, mas recebe muito, porque são poucos os que conseguem honradamente receber MUITO"

De qual grupo você é?

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Pluft, o fantasminha...

Apesar de tarde, posto aqui alguns comentários sobre a última leitura no Boccatta, onde lemos "Pluft, o fantasminha"de Maria Clara Machado. Onde coloquei no palco adultos e atores mirins...
Maria Clara deve ter ficado satisfeita, ver o Bernardo fazer o Pluft foi encantador, ver os marinheiros surtarem no palco com Carla Reis, Paula Lovatto e Guga Freitas foi divertidíssimo. O Perna de pau pelo Pietro Rutzen com sua risada "Miááááá", a doce maribel feita pela querida Eduarda Michelon que foi comigo na rádio dar entrevista ao vivo e nem dormiu direito, a mamãe fantasma pela competente Carla Ferreira, o Tio gerúndio pelo querido aluno Leo Cooper, uma descoberta prazerosa, e claro, a voz da dona bolha e do Xisto pela doida da carlinha que se realizou com microfone...
Uma noite como poucas...uma das leituras que mais ensaiei como diretora e que mais me deu prazer. Público médio mas super divertido, as crianças da platéia riram muito...
Ainda escreverei neste blog que patrocinadores correrram atrás de nós para investir nas leituras. Ou quem sabe, ganharemos o projeto do banco do brasil...
Mas, pessoas que sabem realmente o que significa "cultura"e o trabalho que estamos fazendo, são poucas...
Tenhamos fé! Tenhamos fé!

domingo, 20 de setembro de 2009

As desformas...


A minha vida tem se desfigurado lentamente, mas de uma forma positiva.

Há um tempo atrás eu conseguia manter um certo controle sobre algumas coisas, fingia que tudo ia bem, guardava rancores e destilava alegria.

Mas a nebulosidade desapareceu e agora consigo visualizar diversas pessoas, sob diversas formas, de vários aspectos, e entender a minha desforma.

As lições que tenho aprendido:

* A Arte é usada constantemente de forma errônea, há muitos que se dizem artistas, mas poucos que realmente criam;

* Amigos verdadeiros são como pérolas, encotra-se no fundo do mar, e é preciso guardar muito bem;

* Não se mistura trabalho e relacionamento amoroso;

* Pessoas que te elogiam constantemente, te invejam tanto, que sonham em estar no seu lugar;

*Nada é por acaso, portanto esperar vale a pena;

*Poucos tem o privilégio de trabalhar e se sustentar do que realmente gostam, eu sou uma delas!

*Escrever liberta, ajuda a organizar pensamentos, sentimentos frustrações. Eu escrevo muito!

* Quando você menos espera, alguém te diz que você fez a diferença justamente quando não estava preocupada em fazer;

* Não existe homem ideal, alma gêmea, príncipe encantado, há pessoas e pessoas que vibram como você, apenas é preciso estar na mesma frequencia ou deixar o rádio ficar sem pilha...

* Teoria só funciona aliada a prática;

* O ego é uma das armas mais perigosas que conheço, tem um poder de autodestruição imbatível;

* Ser mãe é louco, engraçado, divertido, cansativo, hilário, emotivo, duvidoso, doloroso, amoroso e um eterno aprendizado, mas terei só uma, já basta para esse estudo;

* Viajar é mesmo preciso, recarrega as energias e nos mostra novas possibilidades;

* Ficar só também é preciso, faz você se conhecer melhor;

*Confundir paixão com admiração é uma tolice;sempre é você que sai perdendo!

* Conhecer Lisi Berti é um desafio, poucos a conhecem verdadeiramente, mas aqueles que conseguem terão uma grande aliada!

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

O clown e eu

A turma clownesca
Nossa trilha: lá...lá...lá...

Bolota Pipa

Já tinha assistido vários espetáculos de clowns, falei com gente que fez cursos, mas nunca me imaginei como tal. Confesso que tinha um certo medo pelo que ouvia sobre as formas de humilhação e etc...Aí, veio o curso com a Ana Elvira Wuo em Canela, que o Grupo Artigos em parceria com a Dart'e trouxe nos dias 06 e 07 de setembro e desconstruiu tudo o que eu temia, ou pensava que sabia.

Dezenove pessoas,leigas como eu, se lançaram neste mundo. Foram 12 horas de trabalho corporal, iniciação, nascimento e convivencia com o clown. O encerramento aconteceu no Oásis Santa Angela.

É difícil traduzir em palavras o que vivenciei, senti e vi. Mas foi uma experiência e tanto! Compartilhar este momento com amigos queridos e colegas de teatro foi verdadeiramente fantástico.

Segundo a Ana Wuo:

"Para construir o clown é necessário sair da lógica preestabelecida da sociedade e abrir um espaço para a criatividade clownesca. Essa lógica diferenciada traz a alegria de ser criança novamente, o retorno às nossas ingenuidades, à criança interior que, no picadeiro, se torna arte, através da exposição de nossas emoções primárias.
O participante do Worshop penetra no mundo de atos ingênuos, de alegria, de descobertas, de ações fora da lógica preestabelecida, enfim o mundo da pureza de coração propiciado pelo processo de criação do clown em cada um.
O mundo do clown só passa a ter vida a partir do momento em que ele não mais tenta fazer as coisas serem engraçadas, mas as coisas engraçadas são parte dele e de suas atitudes, pois ele leva tudo a sério. O engraçado é olhar como ele faz as coisas, se pedirmos para ele nos passar o arroz numa mesa de jantar, provavelmente vai buscar um ferro de passar roupa, para tentar passar o arroz. A graça e a poesia estão no corpo do clown, a alegria, a tristeza, e outros sentimentos inerentes ao ser humano, também toda a sua afetividade está na sua presença, nas suas emoções que, no corpo do clown, adquirem a dimensão do espaço, do corpo inteiro. As emoções passeiam pelas ações corpóreas do clown, como o sangue que corre em suas veias."

E deste curso "nasceu" a Bolota Pipa, minha clown!!




sexta-feira, 4 de setembro de 2009

A PEQUENA MÁRTIR DO CRISTO REI



Chuva! Muita chuva! Nenhum ingresso vendido! Mas o público tem sido fiel ao "Ciclo de Leituras Dramatizadas"que acontece sempre na primeira quinta-feira do mês e que tem sido um verdadeiro sucesso e um grande exercícios para os atores participantes.
No mês de setembro o autor escolhido foi Miguel Falabella, com "A Pequena Mártir do Cristo Rei" dirigido por Julio Zaicoski e com: Maria Cristina da Silva, Gustavo Freitas, Carla Reis, Julio Kraemer, Claudia Pautz (que me surpreendeu e arrasou), Regina Peres e Paulo André da Rosa que depois de 12 anos sem encarar um palco, voltou a encenar...
Parabéns ao elenco, ao diretor e aos convidados!!!


domingo, 23 de agosto de 2009

Segue a preparação de elenco


Este sábado trabalhei com os atores da Fantástica Fábrica alguns exercícios inspirados na máscara neutra (máscara sem expressão, nem personagem), após uma dinamica de grupo chamada Elenco Sensacional. Foi muito interessante, sobretudo os questionamentos dos atores, sua dúvidas e seus pontos de vista.

A grande pergunta era: a máscara esconde ou revela... Falei brevemente de Jacques Lecoq e sobre como deve ser uma máscara neutra, expressiva, larvárias, etc...mas deixei claro que "pincelamos" exercícios de máscara neutra, não segui mestre, ou método de alguém, até porque não acredito em métodos prontos, acredito no teatro e no seu poder transformador. Tenho dito!!
Lecoq diz: " A máscara neutra que a gente acredita servir para nos esconder, nos põe nú. Nossa máscara-rosto da vida cai e começamos a sentir cada movimento do nosso corpo com mais acuidade." (Le Jue Masqué. In LE THÉÂTRE DU GESTE. Paris: Bordas, 1987. Pag. 115. Tradução de Valmor Beltrame - Nini)
Créditos da foto: Cleiton Thiele

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Ensaios de DECOTE



Minha turma de Gramado adulta com 19 alunos escolheu montar Decote de Daniel Herz inspirado na obra de Nelson Rodrigues.

Com a minha turma de Gramado que ficou com 19 alunos, eles optaram pela montagem de "Decote" - inspirado na obra de Nelson Rodrigues com argumentação de Daniel Herz e minha direção.

Depois de alguns stress iniciais, as coisas estão fluíndo, as cenas estão sendo marcadas e mais uma vez vamos teremos um trabalho maravilhoso. O encerramento do curso e apresentação da peça será no dia 14 de novembro no Centro Municipal de Cultura.
No elenco:
Tito Martins, Franciele Meyer, Otávio Machado, Tania Michelon, Julio Kraemer, Cristiano Silveira, Juliana Correa, Leonardo Cooper, Raquel Coelho, Ieda Vargas, Jazi Kolrausch, Luana Michel, Claudia Pautz, Gilberto Milford, Tiago Cardoso, Paula Lovatto, Elusa Kolrausch, Charlie Oliveira e Regina Peres.
Direção: minha
Trilha sonora: percussão e violão Tito Martins com a voz aveludada e maravilhosa de Claudia Pautz.
E dale Decote!!!!

domingo, 16 de agosto de 2009

PREPARAÇÃO DE ELENCO DA FANTÁSTICA FÁBRICA DE NATAL DE GRAMADO







Fui recentemente chamada pela comissão do Natal Luz de Gramado, ou melhor, pela Lisi Urbani e Cadorin, para além de trabalhar expressão corporal nos desfiles de Natal, fazer a preparação do elenco da Fantástica Fábrica de Natal 2009. Pois bem, começou neste sábado dia 15 a primeira aula. Vou preparar 17 atores até outubro para atuarem na Fábrica. O nosso primeiro encontro durou 4h30min com um breve intervalo de 30 minutos. Conheci o "produto humano", alguns já eram meus alunos, outros já foram, outros do meu grupo, outros desconhecidos, mas o trabalho fluiu, as horas passaram rápido. Foquei basicamente em trabalho físico,planos e ações e um dos exercícios mais interessantes foi o da "metamorfose" realizado em duplas com a sequência das fotos abaixo...

Seguimos!!!Responsabilidade, comprometimento, desafio e muita prática são as palavras chaves deste novo trabalho que inicie... Merda!

domingo, 9 de agosto de 2009

Mirandolina fez Sucesso!!!




Boccatta dia 06 de agosto de 2009. Exatamente às 21h iniciava mais uma edição do Ciclo de Leituras Dramatizadas, desta vez um texto de um dos maiores autores italianos - Carlo Goldoni - com o diretor convidado Rodrigo Cadorin. Público lotado, talvez o maior de todas as edições, texto longo, frio e nem mesmo isso espantou os presentes.


Nos divertimos, rimos, ensaiamos pra caramba e mais uma vez comprovamos que este evento veio realmente para ficar. Desta Leitura participou: Julio Dias, Julio Kraemer, Julio Zaicoski, Carla Ferreira, Leticia Dias, eu, Braulio Ricardo e Cristiano Tomazelli.


Agradecemos aos convidados e ao público que tem sempre nos pretigiado calorosamente!!!

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Estreia com muito frio e calor humano


E estreou "A Princesa Feiosa" ás 17h num frio de doer a alma, em plena rua, com céu cinza, pouco público na rua, mas muito caloroso... Valeu a pena ter aberto mão das férias e ter ensaiado todos os dias nas últimas duas semanas...

Claro, ajustes aqui, sapatos feios ali, piadas em tom errado a concertar, gostei do resultado, em diverti e me marcou duas coisas na apresentação:

1) Uma menininha no início da peça nos viu aquecendo e disse aos pais: quero ver!Eles queriam voltar para o hotel mas ela os convenceu e ficou até o fim, inclusive tirando foto no final;

2) Um menininho com síndrome de down, com uns 5 ou 6 anos, olhava pra gente e dava a mãozinha fazendo gritinhos, cheguei perto dele, beijei o rostinho, ele deu gritinhos maiores, mas não de medo, de felicidade, ouvi murmurinhos na plateia de "ah, que amor"...

Meu maior medo era de a "Feiosa"ser ridícula, escrachada e superficial, mas ela caiu nas graças do público, e senti ela "humana"na peça, ri,me diverti, quase fiz pipi nas calças em duas cenas, e esqueci completamente do frio da serra...

Mesmo com o ritmo lento do inicio,as coisas funcionaram.

Parabéns mais uma vez Grupo Artigos! Parabéns Julio Zaicoski que acreditou no nosso trabalho, parabéns Guga pela música original e pelo Strogonoff que brilhou, parabéns Piriguete que incendiou o picadeiro e a Rainha Majestade, anciosa mas super disponível...

Evoé!!

domingo, 26 de julho de 2009

Olha a Feiosa aí gente...


Estamos a mil com ensaios para a estreia da nossa nova peça de rua "A Princesa Feiosa"no dia 31 de julho às 17h no Espaço Sesc-Band em Gramado.

Texto: Lisiane Berti adaptado por Julio Zaicoski

Direção:Julio Zaicoski

Trilha Original:Gustavo Freitas

Figurinos: Ângela (não sei o sobrenome dela)

Elenco: Maria Cristina da Silva como Rainha Magestade

Carla Ferreira como Princesa Piriguete

Lisiane Berti como Princesa Feiosa

Gustavo Freitas como Principe Strogonof II

Julio Zaicoski como Mensageiro

A peça fala do que é beleza? O que é certo e errado? Nada melhor que uma trupe de palhaços-atores, cheios de humanidade com suas imperfeições e seus ridículos pra bagunçar preconceitos bobos que teimam em permanecer na sociedade. E eles transformam seu palco-picadeiro no Reino da Conchinchina, onde uma Rainha quer sair da crise financeira casando uma de suas filhas com um príncipe cheio de moedas de ouro. Só que ela não imagina que sua outra filha, a Princesinha Feiosa, fora dos padrões considerados dignos de uma princesa, vai seduzir o príncipe, criando muita confusão e transformando esse reino num verdadeiro circo e homenageando a arte do palhaço, através da comicidade clássica com suas gags, claques e humor da melhor qualidade.

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Audição para Fantástica Fábrica de Natal de Gramado


Dia 19 de julho participei da banca da audição para a Fantástica Fábrica de Natal 2009. Foi muito interessante!!!Tiveram participantes de Canela, Gramado, São Francisco de Paula, Caxias do Sul, Gravataí, Cachoeirinha, Porto Alegre e abram a boca: de Osasco, São Paulo.

Teve de tudo: choro, nervosismo, gargalhadas, gente louca, gente achada, gente que não fez nada e achou que tava passado, gente metida, gente muito boa e gente de teatro mesmo!!!

Mas no meio destas "gentes", foi interessante ver meus alunos de Canela e Gramado, dos pequenos, aos médios e adultos encarando uma banca. Isso não é para qualquer um. Dar a cara a tapa assim,tem que ser muito corajoso! Eles foram! Fiquei orgulhosa, mesmo dos que não passaram, porque se expuseram e o que é o teatro senão uma grande exposição de nós mesmos a platéia...

Pelo menos que eles guardem da minha aula a vontade e a coragem!!! Uma não anda sem a outra.

E venha Fantástica Fábrica de Natal 2009.Cheia de gente nova, atores, bailarinos dando um gás especial ao que já era bastante interessante!!

Evoé!!

domingo, 12 de julho de 2009

A PERDA DE UM ENTE QUERIDO


Essa semana que passou um grande amigo, companheiro de grupo, perdeu a mãe que estava hospitalizada após um transplante e acabou falecendo... Foi tão difícil vê-lo arrasado, tão triste, perdido, sem saber o que fazer. Ter que olhar para ele naquele estado e tentar falar algo, se é que há algo que possa ser falado nesse momento,foi muito difícil e doloroso...

Outra amiga querida está com o pai com câncer e parece que o estado dele está piorando. Vi nela a esperança de vê-lo bem ser trasnformada em grandes olheiras, olhos cheio d'agua a tocar no assunto e o medo de perdê-lo a qualquer momento.

A morte existe, e só lembramos dela quando ela nos pega de surpresa. Existe por algo maior que ainda não sei ao certo, uma provação talvez,uma lembrança de quanto somos frágeis e iguais e que estamos aqui de passagem mesmo... Longa ou rápida, mas de passagem!

Deveria haver um meio de não sofrermos tanto com isso, enterrar pessoas é algo que me dilacera, acabamos numa caixa embaixo da terra, apodrecemos!!Fim!!

A última pessoa querida que perdi e senti muito foram meus avós, pois tinha um laço amoroso forte com todos eles... Era difícil engolir o choro, difícil esquecer,horrível tocar aqueles rostos frios no caixão e saber que nunca mais ia vê-los, pelo menos não em matéria.

A perda de um ente querido é uma cicatriz que fica para sempre, profunda, dolorosa que fica na eterna saudade...

Sempre penso em como será perder um ente querido, não quero atrair isso, mas penso em me preparar para isso... Minha mãe, por exemplo, seria algo avassalador pra mim, ela é meu suporte, meu alicerce. Mesmo não morando com ela há anos, meu contato com ela é diário, fora que ela é a segunda mãe da minha filha. Nunca fomos de segredos, um olhar e pronto. Tudo resolvido. Nunca brigamos, e se brigamos era rápido e bobo. Somos diretas e não toleramos falsidades...

Discordamos em uma única coisa: ela preferiu tolerar um marido desagradável por causa da familia, viver infeliz e levar uma vida "cinza", triste...eu quebrei o padrão e resolvi que não ia permancer ao lado de um homem só por causa da minha filha, e quando ela tinha um ano me separei. Enfrentei o mundo, as críticas, a dor, encarei uma casa sozinha, contas, responsabilidades e o "ser mãe" em tempo integral, sozinha, também. Me orgulho disso hoje e do quanto cresci!!!

Aos amigos que compartilho da dor, porque são meus amigos e dói vê-los assim, só pode dizer que nesta vida, cada segundo é importante e cada momento que perdemos lá no fim pode mesmo fazer a diferença toda.

Vivam ao máximo!!!

terça-feira, 7 de julho de 2009

Criança na Temporada de Inverno de Canela




Temporada de Inverno em Canela
Apresenta
CRIANÇA NÃO FAZ DE CONTA

Três adultos rabugentos estão incumbidos de guardar caixas em um depósito quando acidentalmente deixam uma cair e a partir daí, descobrem vários elementos ligados à infância.

Os atores utilizam o metro de madeira em cena, criando formas e adereços possibilitando uma infinidade de imagens,aproximando-se de um teatro de animação.

Texto
Inspirado nos poemas infantis de Kalunga
Direção
Lisiane Berti
Elenco
Carla Ferreira
Julio Zaicoski
Maria Cristina da Silva

Trilha Sonora Original
Gustavo Freitas
Iluminação
Bento Donini

Dia 10.07.09 às 20h no Teatro Casa de Pedra. Ingressos: R$ 10,00
Integrando a programação da Temporada de Inverno de Canela

terça-feira, 30 de junho de 2009

Que cultura é essa que eu recebo agora...


Já ouviram aquela música dos Engenheiros do Hawaí : "Mas que pampa é essa que eu recebo agora, com a missão de cultivar raízes..." troquem a palavra "pampa" por "cultura", continuando... "se dessa cultura que me fala a história não me deixaram nem sequer matizes...

Heranças feitas de fortunas soltas... onde a ganância anda de rédeas soltas..." Porque é que as pessoas mais incompetentes e burras (salvo mínimas excessões) são as enfiadas em cargos públicos e geralmente trabalham com cultura... Elas não entendem nada, NADA, mas adoram aparecer, falar em público e dizer de peito aberto: "Eu faço cultura!!" Se alguém abordar tais pessoas, e perguntarem, o que é cultura afinal para vocês ...as "ditas" cujas, não sabem responder ou usam frases feitas de outros autores... Tenho escutado termos chulos como "teatrinho", "teu show", "não pergunte coisas que não sei responder", "no amor, sem cachê", e por aí vai...Uma infinidade de ignorâncias seguidas de várias outras ignorâncias quando não termina tudo em gritaria ou baixaria. Sim, porque quem não tem argumento, GRITA!!

No momento eu tenho meu talento e meu trabalho. Sorte do público que recebe todo o material pronto, e nem sonha, ou sonha, que os bastidores culturais são tão difíceis, tortuosos e escrotamente políticos na maioria das vezes.

Essa é a cultura que recebo agora, pessoas sem o mínimo de intelectualismo, que não decifram uma ficha técnica e organizam eventos. Pessoas que até ontem não pisavam num teatro, não tinham contato nenhum a não ser o centro do próprio "umbigo" e que hoje, pasmem, são agentes culturais, fomentadores da cultura, idealizadores, realizadores ou os "cambal"...

"Se for preciso, eu volto a ser caudilho..." dizia o engenheiros, eu, se for preciso, recomeço em outro lugar, de outra forma, do zero, mas RECOMEÇO! Longe da podridão cultural onde tenho tentado produzir... e aqui, caros leitores, falo de vários lugares, de várias entidades e vários colegas do meio. É lamentável!

quinta-feira, 25 de junho de 2009

UMA HISTÓRIA DE BRUXA BOA



E o Grupo Gramado em Cena voltou!! Após uma seleção e audição,foi feita a nova formação que já tem um trabalho para estreiar na XIII Feira do Livro que começa amanhã, dia 26. O grupo montou o esquete para a abertura oficial da feira "Uma História de Bruxa Boa" inspirado no livro da Lya Luft com adaptação e direção de Lisiane Berti. No elenco: Julio Kraemer, Otávio Machado (Bruxas), Luana Michel (Carol), Paula Lovatto (Tatinha), Ivone Renck (Bruxa Boa).

Ainda na nova formação: Alice Pedrozzo, Simone Renck, Renata Fraga, Cleiton Brandão, Regina Peres e eu...

Espero que o ego não consuma o elenco como já aconteceu, que os trabalhos fluam e as coisas aconteçam da melhor forma possível...

Na foto a Bruxa Cara-de-Janela (Julio) e Cara-de-Panela (Otávio)

Na feira domingo às 10h30min e depois no dia 11.07 às 14h e às 16h.

domingo, 21 de junho de 2009

E a UFRGS entrou na minha vida...


Depois de ter feito História (faltando dois anos para completar) e o Curso Sequêncial de Ator pela UCS - Núcleo de Canela, não pensei que fosse voltar a entrar num curso acadêmico novamente, não fazia parte dos meus planos voltar a ser estudante universitária. Passou-se menos de dois anos e cá estou eu, fazendo Artes Visuais (EAD) pela UFRGS - Pólo de Gramado.

Faz menos de dois meses que o curso começou e percebi que Educação à Distância foi uma das melhores coisas que inventaram (tecnologicamente falando), aprende-se e pesquisa-se muito mais e você é completamente responsável por organizar o seu tempo! Alguns "tropeços" a parte, pois ainda estamos nos acostumando a usar o moodle e suas ferramentas de trabalho, tenho aprendido bastante sobre Arte, Cultura e pasmem!!!Educação! Sim, apesar da minha aversão a algumas coisas relacionadas à ela e ao meu descrédito total, tenho pesquisao no portal do Mec e outros como o Educare e visto alguns projetos interessantes, ainda existem os professores que amam o que fazem, os que fazem sem amor, e claro, os que nada fazem e copiam!! Aos poucos vou adentrando o caminho inicial de Artes Visuais, penetrando neste mundo cheio de questionamentos na certeza de que embarquei no rumo certo e valeu a espera de quase um ano para o curso iniciar de vez. Então, SEGUIMOS!
Na linda foto acima, uma das minhas "obras" abstrata. Paul Klee já era...(rsrsrs)

"A inteligência é o farol que nos guia mas é a vontade que nos faz caminhar."

terça-feira, 9 de junho de 2009

Leitura Dramatizadas - Textos de Tennessee Willians


Quando projetamos o Ciclo de Leituras Dramatizadas nunca imaginamos que ao escolher autores para estudar, além de conhecer suas obras, estaríamos entrando em contato com suas energias. E diga-se de passagem, que energias!!! Cada leitura tem transformado, instigado, "mexido" com cada um em especial...

Tennessee Willians que foi o escolhido da última leitura, tinha uma família muito problemática o que lhe serviu de inspiração para suas obras (até parece alguém que eu conheço). Ainda criança e teve difteria e ficou um ano fora da escola, tornando-se um menino introspectivo e que passava todo o tempo só em volta dos livros. Segundo ele mesmo declarou em uma entrevista concedida na década de 70: "Descobri na escrita uma fuga de um mundo real no qual me sentia profundamente desconfortável". Aos 26 anos ele escolheu o nome de Tennessee em função dos dois anos felizes que passou em Nashville.

Sua obra é forte, com diálogos cortantes, climas densos, que despem os personagens de suas roupagens de normalidade para mostrar suas angústias, medos, desejos, culpas e pecados. Diálogos estes que também revelam o contorno psicológico que o autor desenha meticulosamente para cada personagem.

Tennessee Williams escreveu cerca de 90 peças ao longo da carreira e foi um dos dramaturgos mais adaptados para o cinema em toda a história de Hollywood. Apesar do reconhecimento, não escapou das vicissitudes a que muitos gênios estão sujeitos (capaz!!!), e a certo ostracismo nos anos de 1970. Além disso, episódios envolvendo drogas, álcool e a vida amorosa(maldita vida amorosa...) pontuaram às suas muitas glórias. O dramaturgo e roteirista morreu em 1983 de forma tão banal que chega a ofender sua genialidade: engasgou-se com uma tampinha de garrafa, bêbado em um hotel e de Nova York.
No Boccattta dia 04 utilizamos três pequenos textos dele: "A Dama de Bergamota" (com Carla Reis, Maria Cristina da Silva e Bento Donini e direção de Carla Ferreira), "Essa Propriedade está Condenada"(com Paula Lovatto e Cristiano Silveira e direção de Lisi Berti) e "Fala comigo doce como a chuva" (com Catina Basei e Julio Zaicsoki e direção de Carla Ferreira).

Tivemos também a sonora participação do saxofone de Eric Hannel e um público fiel mesmo com o frio.

O que dizer...O teatro age como um bálsamo trasnformador, mas às vezes ele age intensamente, no corte e sem anestesia...

Sofram para crescer!!! Cresçam para sofrer" (Lisi Clair)

domingo, 31 de maio de 2009

Alunos de Gramado - Turma Adulta



Essas pestes me acompanham já a algum tempo, uns estão comigos a dois ou três anos, outros entraram este ano, ou mesmo, na semana passada. Convivemos uma vez por semana e às vezes parece que nos conhecemos há anos...
Uns me irritam, outros me fazem rir, uns me enlouquecem, outros me fazem pensar, e, em meio a todos eles, tenho aprendido muito...
As quintas sem eles não tem graça!!!
Na primeira foto: Franciele Meyer de "Noite", Cristiano Silva de "Medo" improvisado, Regina Peres de "Complexo de Édipo", Bruno Moschen de "Homem das Cavernas", Gilberto Milford de "Iron Maiden", Otávio Machado de "Diabo" e no chão a frente, Julio Kraemer de "Loucura".
Na segunda foto:Tiago de "Tempo", Paula Lovatto de "Sono", Cláudia Pautz de "Introspecção",Luana Michel de "Luxuria", Tito Martins de "Talento", Charle Oliveira de ..., Ieda Vargas de "Golpe do Baú" e Jazi Kolrausch de "Luxúria"...
Uma turma surreal!!!Amo todos!!! E faltou gente na foto...



sábado, 23 de maio de 2009

ESTREIA DO MEU NOVO ESPETÁCULO INFANTIL


Na verdade, de novo,ele não tem muito,já montamos esse trabalhoem 2003 e fomos muito felizes. Esse,é sem dúvida, a melhor direção que já fiz,uma das melhores ideias que já tive...

Dia 30 de maio às 17h a estreia oficial no Teatro Casa de Pedra de:

CRIANÇA NÃO FAZ DE CONTA

Texto: Inspirados nos poema infantis de Kalunga

Direção: Lisiane Berti

Figurino, elementos cênicos: Lisiane Berti

Trilha Sonora: Gustavo Freitas amado do meu coração

Iluminação: Bento Donini

Elenco: Carla Ferreira - Maria Cristina da Silva - Julio Zaicoski

Ingressos: R$ 10,00 antecipado na Fundação Cultural ou R$ 15,00 na hora

Apoio: Darte - Programa Turismo e Negócios- Terra Turismo- Famastil - Casa das Máscaras de Gramado - Oliveira Tintas - Redemac- Central de Cópias

VOCÊ NÃO PODE PERDER ESTE ESPETÁCULO!!!

VENHA SE DIVERTIR COM A GENTE!!!

sábado, 16 de maio de 2009

ATENÇÃO! Não faço "tipo"!


Não sou do "tipo" de pessoa que responde, a não ser quando tenho certeza da pergunta...

Estou farta do egocentrismo "enrustido", do egocentrismo bem "diplomado" que desmonta e estraga os "castelos"dos outros!

Estou farta das situações absurdas, das situações pré-estabelecidas, das situações pré-ensaiadas ou pré-moldadas...

Estou farta das vítimas comedidas que criam teias de crise e procuram enredar a todos com suas lágrimas de derrota forçadas.

Não queridos leitores, não me decepcionei com ninguém, mas adotei uma postura um pouco mais egoísta e cética ultimamente: ou as pessoas estão comigo de verdade ao meu lado ou estão contra...

Não tolero meio termo!

As futuras decepções apenas alerto: vocês me tinham do seu lado, como fiel companheira, criadora, amiga, colega, parceira...tiveram sua chance e não souberam dar valor. Não chorem ou se lamentem agora! Confiança não se adquire em qualquer esquina mas se perde a qualquer minuto!

Prefiro ficar só e lutar sozinha por ideias que acredito ao ter do meu lado pessoas que no fundo torcem por minha derrota!!
E ah, aos que me enviam energias negativas mesmo inconscientes, ou aos que conscientemente me atacam energeticamente...TUDO QUE VAI VOLTA COLEGAS!
Com força, intensidade e velocidade cem vezes maiores!!!

sexta-feira, 8 de maio de 2009

LISISTRATA LOTOU O TEATRO BOCCATTA


A pretensão era estudar, reunir o grupo e pagar o contabilista. O "Ciclo de Leituras Dramatizadas" inicialmente foi criado para isto, mas já na primeira leitura, percebemos que estavamos mobilizando a comunidade, envolvendo realmente as pessoas que curtem ouvir, sim, ouvir e ver leitura dramatizada.

A última leitura dia 07 de maio do autor Aristófanes comprovou que o ciclo veio para ficar e é sucesso!! Num espaço pequeno, para 60 pessoas, levamos mais de 80 pagantes, fora convidados. Um texto longo, de uma hora e meia de duração mas que arrancou boas risadas da platéia.

Essa leitura foi um "parto" para o grupo, por todas as coisas que deram errado, desde o primeiro ensaio, com trocas de lugares, elenco, falhas de som, etc...mas quando se mexe com os Deuses do Olimpo, nada fica inerte, nada permanece como antes.

A direção foi do Julio Zaiscoski tendo no elenco: Carla Reis, Carla Ferreira, Lisiane Berti, Gustavo Freitas e Maria Cristina da Silva.

Tivemos também quatro convidados especiais: Renata Brito, Lennon Ortiz, Tito Martins , Rodrigo Cadorin e JULIO KRAEMER (que havia esquecido...)

Sucesso! Sucesso! Sucesso! Aos deuses um sacrifício: Fazer teatro em tempos de crise com responsabilidade e comprometimento. Isso não é pra qualquer um! Não é, mesmo!!!

domingo, 3 de maio de 2009

A BUSCA DO SENTIDO


Tenho me perguntado nos últimos dois anos porque reencarnei neste planeta, neste Estado, nesta cidade... Pensei que minha ânsia de buscar um sentido pra minha vida se resumisse a largar alguns empregos que não me interessassem mais, dizer alguns "nãos" e deixar de fazer as coisas somente para agradar os outros, mas tentando agradar unicamente a eu mesma.

Doce ilusão! O tempo passou, nessa busca, muitas coisas boas aconteceram e tantas outras se perderam... A impressão que tenho é que fui colocada de forma estratégica onde estou, como uma peça de xadrez, sendo levada constantemente para o "xeque mate", só não sei se será o fim do jogo pra mim ou para os meus parceiros...

Achei que talvez um relacionamento novo pudesse acalmar essa sempre sensação de perda, pois, relacionamentos vieram, nada que abalasse as estruturas, mas deixei que fossem, sabendo que já sei pelo menos, o que não quero mais pra mim...

Tenho a sorte de trabalhar com o que gosto, mas me questiono sempre, se é isso...Continuar nesse caminho, ou buscar novos e desconhecidos...Até que ponto ter em torno de 200 a 300 alunos por semana é útil, prazeroso, confortante e promissor...

Sou uma pessoa às avessas, a frente ou completamente atrás do meu tempo. Gosto de músicas velhas e antigas, muitas vezes até "cafonas",quando olho um filme e adoro, vejo incansavelmente durante semanas,perdendo a conta, até enjoar e deixá-lo esquecido no canto da prateleira. Os lugares que todos frequentam eu não gosto, não suporto. As festas que as pessoas vão me irritam...

As relações que as pessoas forçosamente traçam porque possuem interesses escuzos me deixam profundamente decepcionada a tal ponto que tenho de sair de perto.

Amo ficar sozinha! Sozinha mesmo! Em casa. Durmo sempre mal mas meu corpo já não reclama e se acostumou,pois percebeu que é nessas horas que crio.

Quando era pequena sempre queria ser uma feiticeira,ou uma vampira ou uma bruxa com poderes paranormais...Talvez meu maior poder seja minha essência! A ânsia criadora de uma artista que nunca pára,que nunca deixa de pensar, que nunca estagna!

Mas nós, artistas, pagamos um preço alto por tudo isso!Muito alto! Sem nos conhecerem as pessoas nos julgam, nos julgando nos idolatram ou profanam, nos profanando nos levam ao êxtase ou a raiva oculta, enraivecidos criamos, criando muitas vezes coisas contra nós mesmos!

Peço aos deuses, sejam eles gregos, egípcios, celtas, pré-colombianos, etc...que me dêem força para seguir, para que eu desista somente se for necessário,para que eu me renda se realmente não tiver mais nada a ser feito, que eu pare de lutar depois de ter perdido TUDO!

Se é que tudo isso tenha sentido, que eu encontre o meu em meio a este turbilhão de questionamentos em que me encontro. Que passe logo, ou se persistir que me leve à loucura total.Porque loucos, nos aproximamos da maior serenidade,que é o conhecimento de nós mesmos. Pessoas normais consequentemente se desconhecem!!

sexta-feira, 24 de abril de 2009

QUE CANELA NOS QUEREMOS,AFINAL...


Dia 09 de maio acontecerá um fórum na cidade de Canela onde entidades e grupos debaterão e farão sugestões para definir afinal, que Canela nós queremos...

Não acredito no todo, na união, porque no fim cada um sempre puxa o assado para o seu lado, mas acho interessante essa "porta" que se abre para propostas, sujeito a alterações (eu disse "sujeito"). Me preocupa mesmo não que Canela queremos mas, que Canela teremos, e sobretudo,que Canela já destruímos... É muito fácil apontar autoridades e culpar, ficando na retaguarda de braços cruzados vendo o circo pegar fogo. Na minha área, cultural, acho que estamos em apuros,isso vem de longa data...Já tivemos eventos de grande porte e a impressão que tenho é que quando eles começam a crescer, perdemos! Será que não temos suporte para permanecer com eles...Pior que criar um evento é resgatá-lo, sem dúvida! Nos falta política cultural e sobretudo uma lei de incentivo municipal, via conselho de cultura que já está sendo criado em outras cidades. Um órgão fundamental para se trabalhar e projetar cultura.

Debates serão feitos, propostas avaliadas, egos serão sentidos,mas o que vale não é a intenção, o que vale é a reformulação na prática. Como não sou de ficar de braços cruzados, minha parte por aqui to fazendo, mobilizando e instigando a cultura, seja com o "Ciclo de Leituras Dramatizadas", seja com aulas de teatro para alunos, professores... procuro sempre fazer bem feito, com vontade e clareza nos meus objetivos. Ofereço cultura, tanto às autoridades como à comunidade da forma que acredito. Nem sempre valorizam, nem sempre levam a sério, mas eu estou lá. Não cobro, faço! Críticas a parte, se cada um nessa cidade, se cada entidadem deixasse de lado seu ego e realmente se preocupasse com que Canela nós queremos, as coisas poderiam melhorar, mas como já disse, não acredito no todo, acredito em ideias que se tornam realidades. Se quiserem, contem comigo, se não quiserem continuarei fazendo a minha política cultural, sem tapinha nas costas e sorrisinhos dissimulados. Sou pessoa de teatro e é isso que sei fazer!!!

sábado, 18 de abril de 2009

QUERIA PARAR OS PONTEIROS...

Queria parar os ponteiros dos relógios no mundo inteiro, não por uma causa ecológica, sociológica, ideológica, metereológica, seria uma causa bem egoísta...Reajustar toda a minha vida. Colocar em ordem o que está desorganizado, por fora de vez o que não serve, me livrar de "ransos" do passado que já não fazem sentido, limpar karmas e simplesmente parar por um instante.

Quando falo parar, não é dormir, descansar, tirar férias, é PARAR tudo...Morrer por um minuto para voltar a viver por completo. Voltar a sentir gosto pelas coisas simples, a chorar por bobagens, reacreditar no amor, como um dia já acreditei. Fazer teatro sem tanta autocrítica, pressão ou busca pela qualidade...Fazer teatro apenas por fazer...

QUERIA TER O PODER DE PARAR OS PONTEIROS,AJUSTAR AS HORAS DA MINHA VIDA E REAPROVEITAR CADA SEGUNDO JOGADO FORA!!!!

quinta-feira, 16 de abril de 2009

TURMA DE TEATRO DE CANELA












Meus alunos de Canela, da turma adulta, andaram olhando o meu blog e reclamaram que não tinha nenhuma foto deles. Então colocarei deles, uma das turmas mais mistas que eu tenho, e de diferentes interesses em teatro também... Mas acredito no potencial de cada um, pois não gosto de julgar e muito menos de deduzir quem é ou não é teatreiro...Prefiro que eles me mostrem na prática!!! E sei por experiência que é na prática que as coisas funcionam...

quarta-feira, 8 de abril de 2009

A MALDITA NECESSIDADE DE FALAR


Seria de tamanha ética se nosso aparelho fonador não respondesse aos nossos estímulos e não falasse demais, justamente quando devíamos permanecer silenciosos, em ressonância consigo mesmo.
Sempre procurei cuidar da minha voz, como meu maior instrumento de trabalho, cuido com cigarros, bebidas quentes ou geladas demais, bebo muita água para ajudar a lubrificar as pregas vocais, mas ainda não aprendi nenhuma técnica que me proíba de falar demais. Quando digo falar demais, não significa mudar apenas o padrão vocal ou falar “pelos cotovelos”, mas sim, espetacular a maldita língua, sem pensar, deixar a fala “solta” e sentir a angústia quando você sabe que devia ter ficado de boca fechada quando deixou escapar aquela frase, aquela palavrinha inescrupulosa, aquele tom de deboche que poderia ter digerido.
Os profissionais da voz são todos os indivíduos que tem como seu instrumento de trabalho sua própria voz para exercer sua profissão. È ela uma impressão digital assim como nossa fisionomia variando conforme idade, sexo, estado emocional, etc... Ela mostra quem nós somos!!!
No meu caso, que falo sempre, ou quase sempre minhas opiniões, meus pontos de vista, minhas críticas, minhas interjeições, meus conselhos, meus textos, meus apelos, minhas dúvidas, minha raiva, enfim, todo o meu ser, isto torna-se problemático!!
O som amplia-se na boca, através dos lábios, (como se não bastasse dois), com a ajuda das bochechas, da “Dona Língua”, do “Seu Palato” e da dolorosa “Dona Mandíbula”. Já pensei em usar uma fita adesiva, fiz apostas do tipo “quem falar primeiro perde”, fingi estar triste e quieta, mas quando dava por conta, “bláblábláblá”.
Não que eu seja uma pessoa extremamente tagarela, insuportavelmente falante, incoerente. Já me policiei a falar socialmente, já tentei organizar pensamentos, resumi-los e falar o que se deve, mas sempre me deixo conduzir pela emoção, por caminhos ora tortuosos, ora divertidos. Nem sempre tenho boa aceitação. O falar exige esforço, mental, físico, psicológico e com todo respeito, não é todo mundo que consegue falar o que realmente quer. Uns pensam uma coisa e falam outra, outros pensam e deixam as frases empoladas demais dificultando a clareza para o ouvinte, outros nem pensam e falam somente o desnecessário, o desconcertante, o desagradável.E há os que não falam mesmo, porque não querem, ou porque não podem. Ou pior, porque não sabem!
Talvez eu sofra de uma disfonia vocal, causada pela ânsia de falar, talvez eu devesse procurar uma fonoaudióloga e pedir ajuda vocal ou talvez devesse ouvir mais e falar menos. Enquanto meus lábios não se governam e meu cérebro atormenta minhas cordas vocais emitindo toda a variedade sonora possível, em Dores maiores, Resquícios menores, Minutos tensos, Falas soltas, Soltando o verbo, LÀ vou eu, Sim, caros ouvintes, coloquem seus fones de ouvido ou venham dialogar comigo. Estou aberta a conversações!!!!

(Lisiane Berti – abril de 2009)

JOGOS TEATRAIS PARA PROFESSORES


Realizei ontem, dia 07 de abril uma oficina de Jogos Teatrais e Improvisação para dez professores aspirantes de teatro na Escola Neusa Mari Pacheco no Canelinha das 16h às 19h.

Foi bem legal, as profes de lá podem até não ter experiência na área, mas tem vontade e criatividade e se "viram" como podem...

Foi um final de tarde bastante interessante e produtivo. Trocamos figurinhas, e acredito que, com o material que deixei elas consigam realizar um trabalho legal e ter um ponto de partida.

Como diria a enfermeira de guerra dos meus sonhos: "Não desista! As suas mãos curam!"

Pretendo curar quem quiser ser curado, e que o bálsamo seja o teatro...

terça-feira, 7 de abril de 2009

QUANDO O COELHO DA PÁSCOA TIRA FÉRIAS


Foi montado recentemente pelo grupo um esquete de Páscoa "Quando o Coelho da Páscoa Tira Férias" com texto de Lisiane Berti e no elenco: Julio Zaicoski, Carla Reis, Maria Cristina da Silva e Bento Donini com direção coletiva.

O grupo já esteve em Farroupilha apresentando o esquete, passou pela Várzea Grande e segue pela Vila Santa Marta e Bairro São José...E já estamos pensando no Natal...

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.