Páginas

sábado, 23 de fevereiro de 2013

A vida passa...será que já estou "passada"?


Se me perguntassem como estou hoje e como estaria vendo as coisas, seria mais ou menos como a figura acima. Chuva, porque a chuva sempre me atraiu ( e acalmou!). Sei que há luzes, há uma estrada, tem gente na minha frente, mas ainda está tudo meio embassado. O tempo está passando, cada vez mais depressa, cada vez mais prepotente e sem piedade e eu já não acompanho mais tanta mudança.
Eu tento! Juro que tento!. Eu vou lá corro, realizo, busco, retorno, erro, acerto, mas quem é que estou tentando enganar? Já foi meu tempo de  "dançar na chuva" pensando que amanhã pode ser diferente. Já aprendi dolorosamente que não vai. Trabalhos perdidos não retornam, amores que vão não voltam, pessoas que se perderam não ressurgem, minutos perdidos não retornam, oportunidades questionadas foram lançadas na mão de outros...
Deprimida? Não! Só estou triste hoje e quem sabe amanhã não esteja. Por que estar triste é um estado, e nem sempre tem motivo, é meio assim como gripe, sabe? Vem de repente e daqui a pouco passa, mas acaba nos "derrubando".
Talvez eu esteja "passada", sabe fruta que não é colhida e passa do ponto? Talvez eu tenha perdido tempo, me preocupando com quem não devia, perdendo tempo com quem não merecia e aí quando me olhei no espelho...onde eu fui parar? Onde estou? Aonde cheguei? Para onde quero ir realmente?
Qual minha meta? São tantas, eu ainda tenho tantos planos, mas ninguém mais acredita. Eu sonho todo dia, tenho ideias, invento moda, crio, escrevo, busco, sou uma insatisfeita positiva, mas acho que caí no descrédito. No meu próprio descrédito. Paulo Coelho, que há muito deixei de ler, dizia que todo guerreiro da luz tem que duvidar às vezes do seu caminho para não pecar por orgulho. Não sou orgulhosa mas sempre estou em dúvida. Sempre! Em todos os sentidos, e disfarço bem, pois ninguém percebe. Será que receberei minha espadinha de guerreira da luz?
Tem gente que acha que sou uma líder, outros super determinada e decidida, serena (rárárá), e tantas outras coisas...eu rio por dentro. Se soubessem...se sentissem tudo o que eu sinto todo dia...mas aprendi a lidar com a emoção, não guardo nada, falo sempre, hoje em dia sem tanto impulso, mais pensado, mais ponderado, mas falo.
E escrevo! Terapia funcional, principalmente nos abençoados dias de chuva...
Tento ser autêntica, mas descobri que isso incomoda muito. De alguma forma ou outra, eu sempre incomodo. 
Que chova então! Pelo menos da minha janela, mesmo embassada, ainda vejo luzes coloridas e sei que meu caminho está lá, mesmo que eu o tenha perdido de vista.
O que é meu, virá!


VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.