Páginas

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Sobre alunos, golfinhos e o teatro...



Caminhando nas ruas desconhecidas de Lima no Peru em 2010, entrei em um sebo e queria muito comprar livros de autores peruanos, me deparo com "El Delfín - la Historia de un soñador"  de Sergio Bambarén, que conta a história de um golfinho, Daniel. Um golfinho que tinha muito amor pelo mar e acabava esquecendo sua rotina de pescador imposta por seus companheiros. Sozinho, escutava apenas uma misteriosa voz que o fazia seguir seus ideais na busca do que o levaria ao outro lado do mar, enfrentando as ondas perigosas e o desconhecido. 
A história do golfinho revela que todo ser que busca seu próprio caminho e bem espiritual, tem um caminho a percorrer sozinho, deixando o medo e esquecendo das críticas daqueles que não acreditam mais em sonhos... Eu sonhei muito, sonho todos os dias, enfrentei muita crítica, deixei pessoas e amigos que hoje nem são tão amigo assim, para seguir meu sonho, um lugar onde o teatro pudesse ser uma ferramenta de construção num ser humano melhor.
Na noite do dia 2 de julho, fizemos a primeira mostra do Estúdio de Pesquisa, onde quase 50 alunos entre 5 e 60 anos em apenas quatro meses de aulas, mostraram sua Arte, mostraram como a Arte os encontrou, e segundos antes de abrir as portas para a plateia que lotou o teatro Casa de Pedra em Canela, não pude deixar de mencionar a história do golfinho, extremamente emocionada, olhei aquelas pessoas todas de mãos dadas, e comentei que muitas vezes quando pensei em "abandonar o barco", haviam eles, meus "golfinhos sonhadores" que me lembravam que não podia desistir, que havia muito mar para navegar...
E seguimos sonhando, assim como Daniel, que muitas vezes pensou em desistir cansado de atravessar o mar sozinho, acabava por recordar quem era e o sonho que tinha...
Os alunos brilharam na noite de domingo, iniciantes, outros mais experientes, clowns, crianças, trabalhos solo, Nelson Rodrigues... foram duas horas e meia de teatro (sim, 2h30min). Cansativo para uns e um deleite para amantes de teatro. Temos muitos ajustes, muito trabalho pela frente, mas a certeza de que estamos no caminho certo! 
Generosidade, energia, cumplicidade, amor ao que se faz! Foi lindo de ver! Agradecimentos especiais aos professores do estúdio: Ligia Fagundes, Rodrigo Bach, Sérgio Azevedo, Emiliano Marzano, Guga Freitas, Marcelo Wasem. Ao apoio do Giovane Nunes (meu queridinho impecável), ao Dudu e Polenta da àrea eventos (sempre presentes nas horas doidas), aos amigos do estúdio.
Encerro meu texto com a parte final do livro do golfinho quando ele segue escutando sua consciência que lhe diz:

"Chega um momento na vida que não há mais o que fazer, a não ser seguir seu próprio caminho..."

Estou seguindo o meu através do Estúdio, meu propósito de vida! Me encontrei!

Sergio Azevedo Fotos

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.