Páginas

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

O Canto das Fadas











Estamos retomando nosso premiado espetáculo infantil "O Canto das Fadas"com texto meu,direção de Luiz Alves e no elenco:Catina Basei, Carla Reis, Lisiane Berti, Julio Dias e Maria Cristina da Silva.
Vamos participar da Caravana Cultural CDL poduzido pela D´Palco e vamos apresentaro espetáculo até o nosso novo(O Menino do Dedo Verde) estreiar em junho.
A história fala de quatro fadas guardiãs que foram escondidas no mundo dos humanos para fugirem da feiticeira má.Dormelogo, o maior elfo contador de histórias, recebe a missão da Rainha das Fadas de resgatá-las e levá-las aos seus cantos, "O Canto das Fadas".
Quem quiser nos contratar entre em contato pelo e-mail do grupo: grupoartigos@yahoo.com.br ou por este blog.



"O Caminho das fadas é fácil de encontrar, basta não procurá-lo. Feche os olhos e você estará lá!"

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Hoje dia de pôr em prática o ontem!!!


Hoje é segunda-feira.Um dia chuvoso e frio aqui.Adoro dias assim. Vou pôr em prática o que deixei ontem. Vou sair, vou me reunir com o grupo de teatro.Acabei mais um texto. Fiz muitas cooisas...Mas hoje quero ter o prazer em coisas corriqueiras como ir ao Boccatta, rever amigos novos e antigos,tomar uma cervejinha, ouvir uma boa música , rir e voltar para casa. Pode ser melhor...mas por enquanto é suficiente. E bem que, a carta, aquela carta podia surtir efeito...Ui!Que assim seja!

Que assim seja! Mil vezes que assim seja!

domingo, 10 de fevereiro de 2008

Se eu morresse amanhã



Se eu morresse amanhã eu poderia dizer que 50% da minha vida foi em prol sempre das outras pessoas.A minha arte me fez conhecer muita gente. Gente do bem, gente do mal, mas sobretudo GENTE! Alunos, crianças,adolescentes, idosos, "gente grande"...Queria que botassem um telão com algumas peças no meu velório, queria que ninguém levasse flores (porque não gosto de flores) e se levassem, que levassem cactus, que duram mais. Ia morrer querendo durar mais! Pois os outros 50% é tudo que ainda não vivi, tudo que ainda não conheci, e também não queria morrer sem saber o que é amor de verdade.Amor de um homem! Não de um príncipe mas alguém que me acrescente tanto, que eu queira passar muito tempo ao seu lado (porque nada é para sempre). Não queria ir e deixar minha filha, por exemplo.Temos uma ligação muito forte, talvez mude com o tempo, melhore ou piore, não sei. Mas somos grandes amigas, e ela só tem 6 anos. Morte é vida e vida é morte! Um ciclo. Ciclo que nós seres humanos teremos que cumprir.

Bom mas enquanto eu não morro, tem muita coisa pra fazer, mão à obra, porque a vida está aí, todo dia "jogando" tudo à nossa frente. Não dá pra fingir que ela não existe!Vida, licença mas não vim a passeio, vim a trabalho e quero evoluir...

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.