Páginas

terça-feira, 29 de julho de 2008

Tristeza não combina comigo...

Uma amiga minha me falou anos atrás ao me ver chorando(sempre me escondo mas ela me pegou!) que tristeza não combinava comigo. Eu também acho que não combina, destoa até!
Mas seguidamente, às vezes sem motivo, eu me pego sendo "triste". Em casa, indo para o trabalho, dando aula, um vazio que corrói. É uma sensação rápida, logo passa,mas volta, ah e como volta.
Espero não me tornar com o tempo aquelas atrizes mal humoradas, depressivas ou até mesmo alcoólatras ( a maioria das atrizes famosas foram ou são). Ia ser engraçada senão, quase burlesco.
Como boa atriz que sou,não falo disso com ninguém. Nem família , nem amigos...Quando vem essa onda triste,em isolo,não saio, leio, escuto música, vejo filmes me olho no espelho e começo a rir. Sua palhaça! Tá triste por que...tem uma filha linda, trabalha e é remunerada pelo que gosta, tem sáude, a família tá bem, tá sozinha mas também não se incomoda com homem nenhum como muitas amigas que conheço, que preferem fingir um casamento do que enfrentar a cama sozinhas mas com dignidade!
Na boa, tristeza não combina com ninguém!!
Penso. Paro. Respiro. Subo no palco...
Ah, que delicia estar lá no meio do nada e do tudo, ouvindo o silêncio de uma platéia imensa.
Palmas!
Ela sabe disfarçar... E como!
Correto ou não, abri esta brecha pra falar deste assunto que assola a humanidade. Pra mim hoje, a pior doença do mundo é a tristeza e solidão. E o que é pior,não existem remédios,é preciso força de vontade.
Pelo menos achei meu bálsamo. Teatro!!! Seja atuando,dirigindo ou escrevendo. Pro palco!
No palco!
"Tristeza por favor vá embora..."
Lisiane Berti (29.08.08)
Um dia triste mas produtivo!(hehehehe)

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.