Páginas

sexta-feira, 8 de maio de 2009

LISISTRATA LOTOU O TEATRO BOCCATTA


A pretensão era estudar, reunir o grupo e pagar o contabilista. O "Ciclo de Leituras Dramatizadas" inicialmente foi criado para isto, mas já na primeira leitura, percebemos que estavamos mobilizando a comunidade, envolvendo realmente as pessoas que curtem ouvir, sim, ouvir e ver leitura dramatizada.

A última leitura dia 07 de maio do autor Aristófanes comprovou que o ciclo veio para ficar e é sucesso!! Num espaço pequeno, para 60 pessoas, levamos mais de 80 pagantes, fora convidados. Um texto longo, de uma hora e meia de duração mas que arrancou boas risadas da platéia.

Essa leitura foi um "parto" para o grupo, por todas as coisas que deram errado, desde o primeiro ensaio, com trocas de lugares, elenco, falhas de som, etc...mas quando se mexe com os Deuses do Olimpo, nada fica inerte, nada permanece como antes.

A direção foi do Julio Zaiscoski tendo no elenco: Carla Reis, Carla Ferreira, Lisiane Berti, Gustavo Freitas e Maria Cristina da Silva.

Tivemos também quatro convidados especiais: Renata Brito, Lennon Ortiz, Tito Martins , Rodrigo Cadorin e JULIO KRAEMER (que havia esquecido...)

Sucesso! Sucesso! Sucesso! Aos deuses um sacrifício: Fazer teatro em tempos de crise com responsabilidade e comprometimento. Isso não é pra qualquer um! Não é, mesmo!!!

domingo, 3 de maio de 2009

A BUSCA DO SENTIDO


Tenho me perguntado nos últimos dois anos porque reencarnei neste planeta, neste Estado, nesta cidade... Pensei que minha ânsia de buscar um sentido pra minha vida se resumisse a largar alguns empregos que não me interessassem mais, dizer alguns "nãos" e deixar de fazer as coisas somente para agradar os outros, mas tentando agradar unicamente a eu mesma.

Doce ilusão! O tempo passou, nessa busca, muitas coisas boas aconteceram e tantas outras se perderam... A impressão que tenho é que fui colocada de forma estratégica onde estou, como uma peça de xadrez, sendo levada constantemente para o "xeque mate", só não sei se será o fim do jogo pra mim ou para os meus parceiros...

Achei que talvez um relacionamento novo pudesse acalmar essa sempre sensação de perda, pois, relacionamentos vieram, nada que abalasse as estruturas, mas deixei que fossem, sabendo que já sei pelo menos, o que não quero mais pra mim...

Tenho a sorte de trabalhar com o que gosto, mas me questiono sempre, se é isso...Continuar nesse caminho, ou buscar novos e desconhecidos...Até que ponto ter em torno de 200 a 300 alunos por semana é útil, prazeroso, confortante e promissor...

Sou uma pessoa às avessas, a frente ou completamente atrás do meu tempo. Gosto de músicas velhas e antigas, muitas vezes até "cafonas",quando olho um filme e adoro, vejo incansavelmente durante semanas,perdendo a conta, até enjoar e deixá-lo esquecido no canto da prateleira. Os lugares que todos frequentam eu não gosto, não suporto. As festas que as pessoas vão me irritam...

As relações que as pessoas forçosamente traçam porque possuem interesses escuzos me deixam profundamente decepcionada a tal ponto que tenho de sair de perto.

Amo ficar sozinha! Sozinha mesmo! Em casa. Durmo sempre mal mas meu corpo já não reclama e se acostumou,pois percebeu que é nessas horas que crio.

Quando era pequena sempre queria ser uma feiticeira,ou uma vampira ou uma bruxa com poderes paranormais...Talvez meu maior poder seja minha essência! A ânsia criadora de uma artista que nunca pára,que nunca deixa de pensar, que nunca estagna!

Mas nós, artistas, pagamos um preço alto por tudo isso!Muito alto! Sem nos conhecerem as pessoas nos julgam, nos julgando nos idolatram ou profanam, nos profanando nos levam ao êxtase ou a raiva oculta, enraivecidos criamos, criando muitas vezes coisas contra nós mesmos!

Peço aos deuses, sejam eles gregos, egípcios, celtas, pré-colombianos, etc...que me dêem força para seguir, para que eu desista somente se for necessário,para que eu me renda se realmente não tiver mais nada a ser feito, que eu pare de lutar depois de ter perdido TUDO!

Se é que tudo isso tenha sentido, que eu encontre o meu em meio a este turbilhão de questionamentos em que me encontro. Que passe logo, ou se persistir que me leve à loucura total.Porque loucos, nos aproximamos da maior serenidade,que é o conhecimento de nós mesmos. Pessoas normais consequentemente se desconhecem!!

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.