Páginas

domingo, 8 de maio de 2016

Ser mãe é aceitar que você enlouqueceu...de amor!!

Ser mãe é para as loucas! Sempre pensei assim, e sempre disse durante muitos anos que nunca ia ser mãe. Brincava que ia ser freira (meu pai faz piada disso até hoje). Bom, aconteceu que conheci o pai da minha primeira filha e veio a Ísis. Eu tinha 25 anos e decidimos juntos que íamos ser pais...Alegria e desespero! Desafios! Eu não sabia nada de nada... não me via mãe, mas ela estava ali, crescendo dentro de mim...Gestação tranquila, parto tranquilo, bebê tranquila. (libriana!) A Ísis é tranquila até hoje! Ela veio equilibrar...energias, pensamentos e emoções. Começava o aprendizado... os surtos, as noites que qualquer som te acorda. O medo de quando se engasgava com leite, o desespero quando eu dormia e acordava louca na madrugada pensando (cadê meu bebê?) e ela estava ali, dormindo... Achei que tivesse aprendido tudo! E pensei, deu! Uma filha é de bom tamanho. Porque o aprendizado de ser mãe é constante, é para todo o sempre! Treze anos depois, a vida muda, o tempo, as pessoas e então veio Helena. Eita, outro aprendizado, agora com 38 anos vividos. Gestação tranquila, parto tranquila, porém Helena não é como a Ísis tranquila, é doida. Doida saudável, agitada e com personalidade forte. Novos aprendizados...
O que ninguém fala de ser mãe, o que não vemos nas redes sociais ou nas conversas entre amigas é que ser mãe é muito  difícil, porque cada ser é único! O que ninguém fala é que chegamos ao nosso limite do cansaço, do estresse, para fazer e dar o melhor pelos nossos filhos. A frase "mãe é mãe" devia ganhar uma página no livro dos recordes, porque tem coisas "papais" que vocês nunca vão entender ou fazer, e não por falta de vontade, porque nossos filhos foram gerados em nosso ventre, nossa ligação é diferente do que a que eles tem com vocês. É verdade que às vezes temos vontade de sair correndo e sumir, ou nos enfiarmos embaixo da mesa e gritarmos um "me esqueçam!". Mas ser mãe não é para qualquer pai, ser mãe é para quem tem coragem, força, persistência. Ser mãe é instinto! Abrir mão de tudo para proteger os seus, hoje e sempre! Ser mãe é saber que mesmo longe você está perto, é ter para onde correr, é ter para onde pedir ajuda e conselho, é ter para onde afogar-se num abraço ou desafogar-se!
Ser mãe é criar seus filhos para o mundo com todo o amor que houver nessa vida, sabendo que eles tem o livre arbítrio e podem nem reconhecer seu esforço, e está tudo certo, porque ser mãe é só ser e não "ter"e sempre entender.
Ser mãe é missão! E é preciso ter talento para ser mãe, porque muitas mulheres tem filhos, mas não são mães de verdade, outras não podem gerar filhos e são mães exemplares...uma complexidade umbilical que nem Freud explicaria.
Não "papais", não fiquem chateados, não estou falando mal de vocês, nossos filhos só existem graças ao amor que nos uniu e sim, vocês também tem papel fundamental em todo o processo e nunca, jamais por mais que tentássemos, seríamos "pais", porque somos mães e não nos cabe assumir o posto de vocês. O feminino e o masculino precisam se unificar para formar o sagrado! 
Creio que hoje, apesar de tudo e de tantas lições duras, tenho me esforçado bem e posso dizer de cabeça erguida, sim sou uma ótima mãe! Ainda há muito a aprender, porque nunca estamos aptos e prontas definitivamente, mas ser mãe desperta "ferramentas" em nós, mulheres, que nem sabíamos que possuímos e meus amigos, adquirimos uma força, interna e externa que é de dar medo em qualquer um que se atreva a tocar ou fazer mal a nossos "babys".
Minha homenagem hoje a todas as mães da terra ou do céu, do passado ou do futuro, de diversas crenças e religiões, das "antigas" ou "moderninhas", e meu sincero respeito aquelas que entendem o valor e significado da palavra "MÃE".
Lisiane Berti, 08 de maio de 2016 às 11h17 , filha mais velha na internet, filha mais nova tirando uma soneca, aproveitamos a pausa para escrever...




VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.