Páginas

sábado, 14 de maio de 2011

Coisa minha...

Hoje de manhã saí na corrida e passei pela capela mortuária de carro, pensei: "Está fechada. Ninguém morreu. Coisa boa." Não que eu tenha medo da morte, mas é bom saber quando ela está longe...Pensamento meu em meio a tanto correria, tanto trabalho, tanta coisa pra fazer...
Quinta saí com amigos queridos, entre risos, conversas sérias, apertei as bochechas de um deles que tanto amo e falei tanta coisa, nos abraçamos e quase choramos...Coisa boa, abraçar e chorar em ombro amigo, terra fértil, solo nosso...
Esta semana era terça e parecia sexta, estive cansada, cheia de complicações, problemas de familia que se formaram, sopraram e vieram fazer barulho por aqui...Mas a ventania agita as árvores, elas se movimentam e se tornam vivas...
Sexta me reuni com parceiros de trabalho.Passamos a tarde trancados em um atelier, lendo, estudando e nos inspirando. Entre risos meus com lágrimas (sim, quando dou risada choro ou , bem...deixa pra lá), não é que nos inspiramos mesmo e tivemos ideias para um espetáculo maravilhoso, crítico, ativo, verdadeiro e que veio de encontro as nossas ânsias...
Esta semana o mundo deu voltas, eu girei junto...sofri junto, morri junto, ajudei os meus, fiquei sem outros que eram meus...
Estou lançada em pedaços por aí, ri, chorei, meditei, rezei, senti.Senti tudo. Sonhei coisas que sei que acontecerão infelizmente, coisas minhas...
Estou aprendendo agora a me torturar menos, voltei a ouvir música alta e dançar pela casa quando estou mal, e melhoro rápido. Consegui ler minha pilha de livros empoeirados na beira da cama que há tempos esperavam uma trégua. Limpei a casa, joguei muita coisa fora, me desapeguei.
Troquei meu cachorro por dois gatos (não gosto de gatos)mas estou gostando destes. Troquei de cama, mudei de quarto, saí pela janela.
O teatro...o teatro me distorce, me deixa lúcida, me traz de volta, me leva longe, me coloca em conflito com meus devaneios, me esclarece...me faz conhecer tanta gente, tanta gente que às vezes nem lembro mais o nome, mas  preservo carinho.
O que falta? Tanta coisa...mas não estou na espera, estou no meio do caminho. Exatamente no meio, e agora é hora de pensar que novo caminho pegarei. 
Amorosamente? Bem, me posicionei.Sempre dizia que já sabia o que não queria mais da minha vida, agora sei o que quero, como quero e vou encontrar.
Como diz meu amigo André de SP, você é uma pessoa maravilhosa e merece o melhor. E vou ter!
Mas tudo isso, é coisa minha, coisa pequena, coisa boba, coisa que vem e vai, coisa que sai,coisa ...tanta coisa!!!

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.