Páginas

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Estreia com muito frio e calor humano


E estreou "A Princesa Feiosa" ás 17h num frio de doer a alma, em plena rua, com céu cinza, pouco público na rua, mas muito caloroso... Valeu a pena ter aberto mão das férias e ter ensaiado todos os dias nas últimas duas semanas...

Claro, ajustes aqui, sapatos feios ali, piadas em tom errado a concertar, gostei do resultado, em diverti e me marcou duas coisas na apresentação:

1) Uma menininha no início da peça nos viu aquecendo e disse aos pais: quero ver!Eles queriam voltar para o hotel mas ela os convenceu e ficou até o fim, inclusive tirando foto no final;

2) Um menininho com síndrome de down, com uns 5 ou 6 anos, olhava pra gente e dava a mãozinha fazendo gritinhos, cheguei perto dele, beijei o rostinho, ele deu gritinhos maiores, mas não de medo, de felicidade, ouvi murmurinhos na plateia de "ah, que amor"...

Meu maior medo era de a "Feiosa"ser ridícula, escrachada e superficial, mas ela caiu nas graças do público, e senti ela "humana"na peça, ri,me diverti, quase fiz pipi nas calças em duas cenas, e esqueci completamente do frio da serra...

Mesmo com o ritmo lento do inicio,as coisas funcionaram.

Parabéns mais uma vez Grupo Artigos! Parabéns Julio Zaicoski que acreditou no nosso trabalho, parabéns Guga pela música original e pelo Strogonoff que brilhou, parabéns Piriguete que incendiou o picadeiro e a Rainha Majestade, anciosa mas super disponível...

Evoé!!

domingo, 26 de julho de 2009

Olha a Feiosa aí gente...


Estamos a mil com ensaios para a estreia da nossa nova peça de rua "A Princesa Feiosa"no dia 31 de julho às 17h no Espaço Sesc-Band em Gramado.

Texto: Lisiane Berti adaptado por Julio Zaicoski

Direção:Julio Zaicoski

Trilha Original:Gustavo Freitas

Figurinos: Ângela (não sei o sobrenome dela)

Elenco: Maria Cristina da Silva como Rainha Magestade

Carla Ferreira como Princesa Piriguete

Lisiane Berti como Princesa Feiosa

Gustavo Freitas como Principe Strogonof II

Julio Zaicoski como Mensageiro

A peça fala do que é beleza? O que é certo e errado? Nada melhor que uma trupe de palhaços-atores, cheios de humanidade com suas imperfeições e seus ridículos pra bagunçar preconceitos bobos que teimam em permanecer na sociedade. E eles transformam seu palco-picadeiro no Reino da Conchinchina, onde uma Rainha quer sair da crise financeira casando uma de suas filhas com um príncipe cheio de moedas de ouro. Só que ela não imagina que sua outra filha, a Princesinha Feiosa, fora dos padrões considerados dignos de uma princesa, vai seduzir o príncipe, criando muita confusão e transformando esse reino num verdadeiro circo e homenageando a arte do palhaço, através da comicidade clássica com suas gags, claques e humor da melhor qualidade.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.